CADASTRO

É muito fácil você fazer parte do casting da Multielenco, o primeiro passo é preencher o pré-cadastro, nele você nos dará informações através de um formulário que vai traçar o seu perfil.

Maiores de idade com DRT são isentos da taxa de agenciamento, menores de idade e maiores sem DRT terão que entrar em contato para saber como efetuar o pagamento desta taxa após preencherem o formulário. Só colocamos em nosso site fotos e vídeos que atendam o padrão que o mercado exige, caso você não possua este material podemos produzir para você, entre em contato que agendaremos uma data.

Abaixo seguem os links dos formulários e algumas sugestões de textos para gravação de monólogos. Para aqueles que desejam fazer o material conosco, sugerimos evitar roupas pretas e brancas, no máximo um look com essas cores, indicamos escolherem peças coloridas e com estampas.

Se você é maior de idade clique AQUI para preencher o formulário , e se você é responsável por um menor de idade clique AQUI para preencher.

TEXTO PARA CRIANÇAS (2 até 3 anos / Textos Luiz Gwyer)

1 – Mamãe, sua comidinha é tão gostosa, eu quero papar de novo!

2 – Mãe, convida o Napai Noel e o coelhinho pra minha festa?

TEXTO PARA CRIANÇAS (4 até 7 anos / Textos Luiz Gwyer)

1 – Paizinho, minha mãe disse que não posso jogar videogame, se eu fizer cara de bonzinho/boazinha e juntar a mãozinha assim (juntar fazendo como se fosse rezar) e pedir com jeitinho será que ela deixa?

2 – Hoje na escola eu comi o lanchinho da minha amiga, era bolo de cenoura com chocolate. Eu disse pra tia que não vou fazer isso de novo, mas cruzei os dedos quando prometi.

TEXTO PARA CRIANÇAS (8 até 12 anos / Textos Luiz Gwyer)

1 – Eu fiquei superfeliz quando eu abri aquele presente, mas depois pensei, meu pai me deu esse presentão pra disfarçar a falta de atenção durante todo ano. Ganhar presente é legal, mas ter ele presente seria muito melhor, meu pai tem que aprender que o dinheiro não compra tudo.

2 – Passar as férias na casa da minha avó é muito legal, ela faz pudim, cocada, bolo de chocolate, deixa eu subir na goiabeira e dar comida pra bicharada. Quando eu crescer quero retribuir todo esse carinho, quero cuidar dela, dar carinho e levar pra passear. Nem imagino viver sem minha avozinha, por isso quero sempre ficar pertinho dela e fazer aquele dengo gostoso quando vou pra roça.

TEXTO PARA CRIANÇAS (13 até 17 anos / Textos Luiz Gwyer)

1 – Todos os dias eu fico no portão da escola até ele/ela chegar, minha mãe acha que eu chego cedo porque não quero perder a hora da aula, mas eu não quero perder a hora de ver ele/ela chegar e entrar na escola. Meu coração acelera, minha mão fica suada, fico todo/toda arrepiado/arrepiada, isso só de ver, imagina se eu encostasse nele/nela. Acho que é isso que os adultos devem sentir quando falam que estão amando, será que eu estou amando? No outro dia ele/ela me deu bom dia, foi um bom dia diferente, o dia realmente ficou bom depois disso. Teve um outro dia que ele/ela me pediu licença para entrar na sala de leitura, foi de uma educação, nunca ninguém me pediu licença com tanto talento, acho que eu estou ficando realmente apaixonada/apaixonado.

2 – Mãe, você não notou que meu pai não te ama mais? Você
não observou que as pescarias dele começam na sexta feira a noite e terminam no domingo de manhã? Meu pai é a única pessoa no mundo que passa dias pescando e chega em casa sem cheiro de peixe, você sabe bem o que ele estava pescando … O Natal está chegando e a gente vai fazer a linha do presépio feliz, vamos posar pra fotos, colocar no Facebook, Instagram e todo sabe que na vida real você vive sozinha. Você tem sua profissão, todo mundo te adora, eu e minha avó estamos juntos com você, sai dessa! Libera ele pra ir, se libera dessa vida de fachada, vocês dois merecem seguir a vida e encontrar a felicidade, sai dessa mãezinha.

TEXTO PARA HOMEM ( Textos Autor Desconhecido)

1 – (Com ironia) Oh, cara, você gastou a sola do seu sapato pra me falar que o meu quarto está bonitinho! Porra! Também tá difícil pra você, né?… Deve ser foda mesmo, você     aí, todo playboy… chega alguém, uma menina, lá da escola, gostosinha, filhinha de não     sei quem, e você vai apresentar o amigão aqui, sentado no     meio fio, sujo, todo noiado, todo fodido… deve ser foda mesmo. Eu, se eu você, passava batido, nem me conhece, tá ligado? Aquele ali, ó, é um fodido, um pobre coitado… (Reação do amigo) Não faz essa cara de: “Meu Deus, onde é que ele foi se meter”! Vou te contar uma coisa que eu descobri: a rua é fodida, cara, é suja, é barra pesada, mas tem uma coisa que não tem em qualquer outro lugar, não! Aqui em não tenho que fingir nada. Aqui a gente só finge pra polícia, pro resto… eu sou o que sou e foda-se…

2 – (Ao celular) Está certo, está certo… mas é que… estou na rua, estou     num aperto hoje que só vendo, muito cliente pra visitar… sabe como é, né? Eu sei que não tenho ido no culto… eu sei que prometi, mas… olha… o que? Quem? De qual barraco? O filho da Dona Zica? É??? … nossa, que coisa, hein! Tem gente ruim nesse mundo. É, com certeza, é coisa do capeta. Como é que pode alguém fazer isso com uma criança? Ontem? A polícia já sabe? Como é que eles sabem? (o portão da escolinha se abre. Gleison fica agitado) Escuta, eu tenho que desligar… um cliente aqui, chegou agora…está lá, dentro do carro, me chamando. Desculpa. De noite, no culto, eu vou no culto, pode me esperar. Tchau.

3 – O filho da puta não me deu chance, Raquel. Eu não devia ter reagido, sei lá… tinha mais uns caras jogando sinuca, eu não imaginei que eles     fossem se importar… a discussão era só entre eu e o filho da mãe. Eu falei, pra ele, na lata – pô, a gente agora está sendo mais respeitado – eu falei sim, que a opção era minha, e que eu precisava ter muita coragem pra assumir! Burrice minha, só porque sai toda hora na TV, não quer dizer nada. Aí… ele chamou os caras e eles ficaram… (Vai aumentando a raiva) Raquel, eles não podiam ter feito aquilo comigo, Raquel!!! Ninguém pode, porra!!! (Reação da irmã) Raquel, escuta, você precisa me ajudar, ninguém pode saber, ninguém. Eu preciso tomar um banho, trocar de roupa, ir pra faculdade. Você confirma que falou comigo por telefone na faculdade, tá? Vamos dar um sumiço nessas roupas, não pode ficar nenhuma pista pra polícia… (Reação da irmã. Rafael assente com a cabeça) Matei. Matei o cara.

TEXTO PARA MULHER ( Textos Autor Desconhecido)

1 – (Com fingido desdém) Oh, cara, você gozou, não gozou? Já me     pagou, não pagou? Agora você está querendo dizer quer namorar comigo??? Ôôo… acorda, você saiu de que mundo?     Você se acha muita areia pro meu caminhãozinho, é? (Reação do rapaz) Olha, não fica se humilhando não, senão vai acabar como aquele ali (aponta para fora), no meio fio. Vamos fazer uma coisa… (tira uma nota de 50 reais e entrega à Marcelo) fica com esses cinquenta. Preço é preço.     Aí você tem a certeza que transou com uma puta e fim de papo, tá? Fui.

2 – Eu sei porque ela é a minha melhor amiga. Tenho conversado muito com ela. Tem paciência com ela, Diego. Trabalhar com criança deixa a pessoa estressada, é mãe o tempo todo enchendo o saco… qualquer coisa que acontece com um menino ela é responsável. No fundo essa coisa de religião é até bom, a pessoa encontra assim… um… outro…(Corta) Esse meu papo não está te ajudando em nada, né? O que você quer mesmo é alguém (interessada) pra ficar com você, né? Sem essa de trabalho no meio… religião… Diego, se não for a Carla, (sem convicção) espero que seja, você… você     vai encontrar alguém assim, pode ter certeza, você merece alguém assim. (T) Olha, eu tenho que ir, mas vamos nos encontrar mais! Acho que a gente tem muito o que conversar ainda… eu te ligo, pode ser?

3 – Bom, estou feliz porque… bom a Cláudia me falou da sua proposta, e eu decidi que… Eu quero um pai para essa criança, você sabe… eu só tenho dezessete e ela não tem culpa de nada. Bom, então é isso…  (Encara-o) José Alfredo, você pode me ajudar a criar essa criança, não pode? Você tem condições, tem vontade, tem um bom coração… enfim, tem tudo que     preciso. Mas, é difícil pra mim dizer isso:(olha bem nos olhos dele) você sabe que eu não sou apaixonada por você, não sabe? (Reação dele) Mas você é  paixonado por mim, não é? (Reação dele) Nossa, nunca vi tanta… tanta… enfim, você me deixa sem palavras. Pois nós vamos fazer um acordo, eu vou te dar alguma coisa em troca: você teve que batalhar muito pela vida e não teve tempo de viver a juventude, e eu aproveitei muito e agora estou tendo que amadurecer à força. Você me ajuda a criar essa criança que está aqui e eu… eu vou te dar a minha juventude (começa a despir-se).

4 – (Cantando) Bem me quer, mal me quer, quem me quer… (Faz um pequeno furo na ponta do dedo com o estilete. Chupa a ponta o dedo) Pega um frasco de perfume, abre-o e bebe um pouco conteúdo. Cospe. Quebra o vidro. (Reações de fora) (Ironicamente melosa) Nada, mãezinha, só um vidro que caiu. (volta-se para seu devaneio) É a sua filhinha que se quebrou, dona Mariza, não reparou? Não tem tempo pra nada, né, dona Mariza? Agora vai ter tempo pra chorar a filhinha, a queridinha, vai ter tempo pra ficar por aí, lembrando da… (cantarolando) filhinha querida que um dia se quebrou. (Olha-se no espelho, está transtornada) Pai, volta pai. Você também pirou, pai? Hein? Onde é que você está, pai? Onde? Me espera… (passa batom de qualquer jeito, sujando a boca) Eu estou indo… eu já vou, pai, nós vamos sair dessa… (ajeita-se, ergue-se, como se fosse para uma festa, apesar de continuar em total desalinho) Nós vamos sair dessa… eu te prometo …